Estrela de Belém, Solstício, Verão

Convite da Partiu: Você já olhou para o céu hoje?

Em um ano onde os olhos estão todos voltados para números, estatísticas, pesquisas de vacina, opiniões políticas, condutas, redes sociais… Em um tempo onde os olhos estão voltados para dentro de nossas próprias casas, para o home office, para o ensino a distância e para o distanciamento social. Nós, da Partiu Ser Nômade, temos um convite para te fazer nestas últimas semanas do ano de 2020: vamos observar o céu?

No dia de hoje, 21 de dezembro, os países do Hemisfério Sul entraram oficialmente no verão. E, claro, os do Hemisfério Norte no inverno. Você já parou para observar o tempo hoje? Você sabe quais os fenômenos a mudança de estação proporciona em nosso dia a dia e não nos damos conta? Já sentiu como o seu corpo reage a estas estações, como suas plantas e animais sentem o clima? Já reparou nas cores do céu?

Verão x Inverno

O verão nos países do Hemisfério Sul apresentam temperaturas mais elevadas e dias mais longos que as noites. Normalmente, neste período há um aumento dos índices pluviométricos, causando inclusive vários problemas em algumas grandes cidades do Brasil com as famosas chuvas de verão. O verão no Hemisfério Sul é conhecido como Verão Austral.

Já nos países do Hemisfério Norte o inverno é conhecido como Inverno Boreal e caracteriza-se por temperaturas baixas, muitas vezes seguidos de neve, geadas e até nevascas. As noites começam mais cedo e são mais longas em decorrência da menor incidência das luzes solares. Neste período ocorrem ainda a migração de várias espécies de animais para áreas onde as temperaturas oferecem condição de sobrevivência.

Todas essas características são decorrentes da inclinação da Terra em relação ao Sol. O movimento de translação (movimento da Terra em torno do Sol) é o responsável pela diferença de incidência solar nos dois hemisférios.

Solstício

Nesta mudança de estação acontece também o fenômeno conhecido como Solstício. Solstício é uma palavra de origem latim solstitius que é a junção de sol e sistere, que significa “que não se move.” Assim sendo, o significado de Solstício é “ponto em que o sol não se move”.

Trata-se do momento em que o Sol atinge a sua maior angulação em altitude medida pela Linha do Equador. Desta forma, temos o dia mais longo do ano no Hemisfério Sul (Solstício de Verão) e o mais curto dia do ano no Hemisfério Norte (Solstício de Inverno). Em 2020 este dia será dia 21 de dezembro.

Tradições da estação

O que pouco sabemos é que este fenômeno é comemorado por algumas culturas. Para algumas comunidades originárias da região andino-amazônica a data representa um ciclo caracterizado pelo retorno ao equilíbrio e também à harmonia com a natureza.

No Hemisfério Norte, a partir desta data os dias recomeçam a ficar mais longos. Por este motivo, na antiguidade, o Solstício de Inverno simbolizava a vitória da luz sobre a escuridão.

No Peru, no meio do ano, onde o Solstício do Inverno ocorre com a entrada do inverno no Hemisfério Sul é celebrada a Festa do Sol ou Inti Raymi, uma herança do Império Inca que se transformou em tradição. A festividade tem o intuito de celebrar o Deus Sol segundo a crença Inca. Os últimos raios de sol no dia do Solstício de Inverno em Cusco são acompanhados por milhares de pessoas e viajantes orando pelo seu retorno, assim como os Incas faziam. Após a oração e antes dos festejos começarem, uma cerimônia é feita e a estátua do Inca é levada do Qoricancha (Templo do Sol) até Haucaypata também chama de Plaza de Armas (maior praça da cidade). A madrugada é inundada ao som de muita música e dança e diversas comidas típicas. Quando o sol dá os primeiros sinais de que está retornando, os Incas entendem que as divindades atenderam às preces.

Estrela de Belém

Além da mudança da estação, este ano também está marcado por um fenômeno raro e belíssimo em nossos céus: a conjunção planetária entre Júpiter e Saturno.

Segundo grupo de especialistas do observatório do Deutsches Museum, em Munique, a ocasião é um evento celestial raro e que levantam questionamentos por estar associados ao aparecimento da chamada Estrela de Belém no ano de nascimento do Menino Jesus há mais de 2 mil anos. Segundo eles, a cada 20 anos ou mais, Saturno e Júpiter se aproximam tanto que que parecem se fundir em um corpo celestial de brilho intenso.

De acordo com o Evangelho de São Mateus, a Estrela de Belém foi responsável por guiar os Três Reis Magos ao local de nascimento de cristo.

A conjunção planetária poderá ser vista a olho nu, logo após o pôr do sol. E ela atingirá o ápice hoje, dia 21 de dezembro.

Nosso Convite

Então, na semana que antecede o Natal, a Partir Ser Nômade convida você a abrir a janela e apreciar estes fenômenos, a olhar as estrelas, a observar o clima, as plantas e os animais. Respire e prepare-se para o novo ano que está prestes a chegar.

E depois dessa viagem para a festa linda que é celebrada em Cusco no Peru, planeje sua ida para participar desta festa em junho de 2021 e não esqueça de usar nossos produtos da coleção Partiu Mundo.

Quer saber mais curiosidades sobre os fenômenos do universo. Explore a página da ESO (European Southern Observatory).

https://www.eso.org/public/brazil/?lang

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.