Série Partiu Brasil, Viagens

#PartiuBrasil: “Quem te conhece não esquece jamais… Oh, Minas Gerais!”

Porque MG foi escolhida como uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo?

No último dia 19 de janeiro o Booking.com revelou o ranking global da premiação Traveller Review Awards 2021, que homenageia os parceiros de acomodações e transporte que oferecem os melhores serviços de hospitalidade segundo os próprios clientes da plataforma. E Minas Gerais foi eleita uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo! Esta é a primeira vez que um representante brasileiro se destaca no hall de ganhadores.

O Booking.com é uma plataforma digital de reserva de hospedagem, voos e aluguéis de carros. E mesmo num ano extremamente desafiador para a indústria de turismo eles reconheceram que os parceiros de 10 países ganhadores conseguiram tornar a experiência de viagem inesquecível para os usuários da plataforma.

Um trecho da matéria que está no próprio site do Booking.com, Arjan Dijk, Vice-Presidente Sênior e Chefe de Marketing da plataforma destaca: “Com as viagens menos frequentes e mais espaçadas, cada oportunidade de viajar passou a significar ainda mais para as pessoas, tornando mais importante do que nunca homenagear o serviço de excelência que os vencedores do Traveller Review Awards proporcionaram durante um ano tão atípico”. E destaca ainda: “Na nossa missão de fazer com que vivenciar o mundo fique mais fácil para todos, nossos parceiros têm um papel crucial ao oferecerem experiências incríveis aos viajantes, e graças à sua determinação, parceria e paixão, nós podemos restabelecer a indústria de viagens juntos, e ajudar cada vez mais pessoas a redescobrirem nosso maravilhoso mundo”. (vide link para a matéria ao final do texto)

Traveller Review Awards: o que é?

A premiação elencou os vencedores a partir das avaliações dos usuários do Booking.com, após a suas estadias, e de acordo com suas experiências e sua avaliação em cada categoria. Somente os clientes que de fato se hospedaram em uma acomodação podem deixar sua avaliação na plataforma.

Dentre as categorias, “funcionários” foi a mais bem avaliada, seguida de “limpeza” e “localização da acomodação”.

A lista dos vencedores são:

  1. Taitung Country (Taiwan)
  2. Prešovský kraj (Eslováquia)
  3. Oberösterreich (Austria)
  4. Tasmânia (Austrália)
  5. Canterbury (Nova Zelândia)
  6. Nova Scotia (Canadá)
  7. Chubut (Argentina)
  8. O’Higgins (Chile)
  9. Iowa (Estados Unidos)
  10. Minas Gerais (Brasil)

Por trás das avaliações

Além dos requisitos propostos pela Booking.com em sua avaliação, sabemos que o resultado positivo de uma viagem é muito mais do que avaliar a higiene, a acomodação, o atendimento e o transporte. Quando há um conjunto total de boas experiências é o que torna a viagem incrível.

Neste sentido, a Partiu Ser Nômade enumera para vocês alguns pontos que consideramos cruciais e que fazem de Minas um estado tão acolhedor e tão convidativo.

Sua história e suas Minas…

A história de Minas Gerais remonta ao século XVI, com o desbravamento na região feito pelos bandeirantes em busca de ouro e pedras preciosas. No ano de 1709 foi criada a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro e posteriormente, em 1720, foi desmembrada em Minas Gerais e São Paulo.

A região logo começou a ser povoada e tornou-se um importante centro econômico da colônia. Com a diminuição da produção ouro, por volta de 1750, a Metrópole – Portugal, criou formas mais rígidas de arrecadação de impostos o que resultou mais tarde no movimento político e histórico conhecido como Inconfidência Mineira.

Posteriormente, o café se tornou a principal atividade econômica da província, no início do século XIX. E a produção foi o grande agente propulsor do desenvolvimento da infraestrutura do transporte e ensejou a industrialização.

Foram, então, surgindo novas indústrias, principalmente no ramo de produtos alimentícios como o laticínio e a produção de açúcar. A partir de 1930, o estado viu um aumento da produção siderúrgica e o crescente aproveitamento dos recursos naturais.

Visitar Minas Gerais é se deparar com a história do Brasil em cada uma das suas ruas. A experiência turística em Minas Gerais está atrelada basicamente a sua história, à arquitetura e movimento barroco, ao ciclo do ouro e à ascensão da produção do café.

Aceita um “cafezim”?

E por falar em café, não podemos deixar de falar da vasta experiência gastronômica que Minas Gerais pode oferecer.

A história da gastronomia mineira está atrelada a história do próprio estado. Da simplicidade com que os tropeiros, os trabalhadores das minas, e os produtores de café adotavam no dia-a-dia. Uma mistura de comidas fortes que sustentavam o trabalho pesado, como o feijão tropeiro, o frango com quiabo, o frango ao molho pardo, o angu, a paçoca de carne seca, e a diversidade de vegetais plantados no fundo do quintal como a couve, o almeirão, a taioba e o ora-pro-nobis.

E para finalizar uma bela refeição, na casa de mineiro tem sempre um doce de compota, uma goiabada cascão ou um incrível doce de leite caseiro com uma generosa fatia de Queijo Minas.

E por falar em queijo, é preciso falar que todo mineiro tem orgulho de falar desta iguaria. É um “xodó”, um símbolo que carregam no peito. Não é para menos. Afinal, o modo artesanal de fabricação do Queijo Minas foi eleito em 2008 patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 

E como em Minas Gerais, uma conversa leva a outra; por falar em queijo, não podemos deixar de falar do famoso e querido por todos os brasileiros, a estrela símbolo da gastronomia mineira: o pão de queijo. Encontramos pão de queijo em todos os lugares do Brasil, e até em alguns lugares do mundo, mas nenhum se assemelha ao feito em Minas Gerais.

E o que o torna diferente? Basicamente por três grandes motivos. O primeiro deles é a qualidade do polvilho. O segundo e muito importante a matéria prima principal: o queijo. Geralmente a receita mineira leva queijo curado Serra da Canastra (aquele lá de cima que falamos que é considerado patrimônio imaterial…). E o terceiro grande motivo e talvez o mais importante: a simplicidade com que ele é servido nos lares mineiros, a boa prosa e o cafezinho feito na hora.

Aliás, aqui está o ponto chave da gastronomia de Minas Gerais. O que a torna especial vai além dos sabores postos à mesa. Desde uma refeição completa feita no tradicional fogão a lenha até um simples cafezinho oferecido é considerado em Minas Gerais sinônimo de educação, acolhimento, respeito e confraternização. Por isso, muita atenção. Ao passear em Minas, nunca recuse um café ou o aceite com hora contada. Afinal, mineiro não gosta de “visita de passarinho”.

Artesanato, música e literatura

E não bastasse conhecer a história, se embriagar com tantos quitutes e refeições incríveis, Minas Gerais possui ainda uma riqueza e variedade de artesanatos que demarcam cada parte do próprio estado.

O artesanato em cerâmica, por exemplo, tem origem indígena e são produzidos principalmente no Vale de Jequitinhonha e São Francisco. Já o trabalho realizado em pedra-sabão está localizado em Ouro Preto, Mariana, Congonhas e Serro. E foi utilizando esta matéria prima que Aleijadinho esculpiu os doze profetas entre os anos de 1794 e 1804 e que estão localizados no Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, no município de Congonhas.

Além dessas riquezas é possível encontrar ainda bordados, crochês, tricôs, obras artesanais em funilaria, tecelagem, peças em cobre, estanho e prata em várias partes do estado. 

Minas Gerais ainda carrega em seu nome orgulho de ser o berço de grandes nomes da literatura como Tomás Antônio Gonzaga, Alvarenga Peixoto, Cláudio Manoel da Costa, Bernardo Guimarães, Carlos Drummond de Andrade, João Guimarães Rosa, Fernando Sabino e, o querido por adultos e crianças, Ziraldo.

E o estado não fica para trás também quando se fala em música. Além de fomentar vários projetos que valorizam os músicos e bandas locais, investe em duas das principais orquestras do país: a Sinfônica e a Filarmônica de Minas Gerais. Sem falar nos grandes nomes da música brasileira que foram exportados de suas montanhas para o resto do Brasil e do mundo como: Ary Barroso, o pai da “Aquarela do Brasil”, Patofú, a banda instrumental Uakti, além é claro dos queridinhos Skank e Jota Quest.

Turismo diferente em um país conhecido por praias.

Mas o que fazer em um estado que não possui praias? Minas Gerais não é um estado na costa do Brasil. Por este motivo, não é o destino de muitos viajantes em busca de colocar o pés na areia.

Mas o que muitos não sabem, é que existe uma indústria de turismo forte no estado que explora além do turismo histórico e cultural. Minas Gerais é rica em ecoturismo, com diversos passeios por montanhas e cachoeiras e turismo de aventura com foco em esportes radicais de caráter recreativo como trekking, parapente, mountain bike dentre outros.

Além disso, o estado possui programas de turismo que são chamados de rotas. Exemplo disso é fazer parte da Estrada Real, com um percurso que valoriza a história e exploração do ouro no Brasil. Outra rota é o circuito das grutas, onde é possível visitar a Gruta da Lapinha, Gruta de Maquiné e Gruta Rei do Mato.

E quem vai em Minas precisa pelo menos visitar um museu ou um parque. O estado possui diversos museus ricos em informações históricas, sobretudo nas cidades de Tiradentes e Ouro Preto e o famoso e maior museu contemporâneo a céu aberto do mundo, o Inhotim, em Brumadinho.

E quem vai para o Norte de Minas Gerais pode se encantar com as histórias às margens do Rio São Francisco, e, se der sorte, encontrar uma prainha para molhar os pés a beira-rio enquanto aprecia o pôr do sol.

Rodeada pela Serra do Curral, Belo Horizonte, tem o charme da contradição de ser capital e maior cidade do estado, com o espírito de interior, onde as pessoas sempre se conectam através de outros conhecidos, ou de uma história em comum, ou simplesmente, retornando ao mesmo boteco todos os fins de semana.

E por falar em bar, a cidade recebe o título de capital mundial de boteco por meio da lei municipal nº 9.714 de 24 de junho de 2009. Um levantamento da prefeitura da cidade concluiu que Belo Horizonte tem 28 bares a cada quilômetro quadrado (Km²). O que faz jus ao jargão popular dos belorizontinos “E se não tem mar, vamos para o bar”.



Booking.com

O charme de Minas Gerais

Dito tudo isso, enumerado tantas razões pelas quais fazem o estado tão especial, é importante dizer que nada disso teria importância se o que “amarra” todas estas qualidades não existisse. Minas Gerais tem um charme: o de cultivar as tradições familiares, de tratar cidade grande como se fosse interior, de acolher e cuidar, de buscar alegrias nas pequenas coisas ou pequenos gestos. O charme vai para além das receitas básicas de um bom lugar para turismo. O que torna Minas Gerais especial, e que por consequência, levou o prêmio do Booking.com para o estado, foi o próprio povo, que agrega valor a todas as outras qualidades listadas.

A Partiu Ser Nômade está extremamente orgulhosa de escrever esta matéria. Primeiro, pelo Brasil ser um dos 10 países contemplados com o reconhecimento da plataforma. E segundo, por ter nascido neste estado, e chancelar que todas estas qualidades realmente fazem parte da família mineira, da família da Partiu Ser Nômade.

Parabéns Minas Gerais! Parabéns povo Mineiro!

#PartiuMinasGerais

E se você não teve vontade de colocar meia dúzia de roupas na mala e partir para as montanhas com a gente, vamos te dar mais alguns estímulos:

Venha conhecer os produtos da Partiu Ser Nômade que ajudam a transformar sua viagem mais organizada e prática:

https://www.partiusernomade.com.br/colecao-partiu-mundo

Veja também as matérias publicadas pela Booking.com com as 10 regiões mais acolhedoras do mundo:

https://news.booking.com/minas-gerais-e-uma-das-10-regioes-mais-acolhedoras-do-mundo/

https://globalnews.booking.com/bookingcom-traveller-review-awards-2021-recognize-over-1-million-partners-across-the-world/

Entenda a premiação do Queijo de Minas como patrimônio imaterial nacional:

http://portal.iphan.gov.br/mg/pagina/detalhes/65

http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/612

Conheça o Inhotim:

https://www.inhotim.org.br/

Conheça Minas:

https://www.minasgerais.com.br/pt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.